terça-feira, 19 de janeiro de 2021

Bula indica que Coronavac é contraindicada para poucas pessoas; saiba quais são

 


A bula da Coronavac mostra que a vacina tem poucas contraindicações e causa reações adversas principalmente em pessoas com alergia a algum componente usado em sua produção. A CNN teve acesso ao documento que é enviado a profissionais de saúde com dados do imunizante.

Um dos pontos destacados na bula diz respeito a quem deve procurar um médico antes de receber a vacina: pacientes com doença aguda, início de enfermidade crônica e histórico de epilepsia ou convulsão.

Caso a pessoa tenha alergia a algum componente da vacina e não saiba até o momento de aplicação, o Instituto Butantan afirma que os pontos de vacinação têm doses de adrenalina para reverter um possível choque anafilático.

Pelo regulamento, o Instituto deve garantir pronto-atendimento por trinta minutos após a aplicação. “A orientação é que, se a pessoa não tem certeza se é alérgica a algum componente ou não, ela fique no local por 30 minutos”, diz Luiz Gustavo de Almeida, microbiologista da USP e coordenador do Instituto Questão de Ciência.

Gestantes e lactantes não devem se vacinar neste primeiro momento, simplesmente, porque as pesquisas e estudos não contemplaram esse grupo.

“Não quer dizer que vai ter problema, mas não temos como garantir que não terá. É simplesmente pelo fato deste grupo não ter sido testado, portanto, não é possível garantir a segurança”, diz Almeida.

O microbiologista também destaca restrições para pessoas com sistema imunodeprimido ou imunodebilitado.

“Principalmente aquelas que fazem uso de imunoglobulina humana. Ela deve ser vacinada com, pelo menos, um mês de intervalo para não interferir na resposta imunológica”, alerta.

“Mas a orientação na bula é de que podem sim, desde busquem a orientação medica

“A decisão de hoje passa a valer a partir da publicação do extrato da Anvisa, que já deve estar saindo. A autorização emergencial estabelece que possa ser usada em pacientes das classes escolhidas. Quanto à estratégia é de responsabilidade exclusiva do governo, condicionada a termo de compromisso para que sejam apresentados dados complementares. Não temos detalhes da decisão do governo do Estado.”

Ministério Público recomenda proibição de festas e bloquinhos de pré-carnaval no Maranhão

 O procurador-geral de Justiça do Maranhão, Eduardo Nicolau, recomendou a proibição de festas e bloquinhos de carnaval que gerem qualquer aglomeração.

O documento emitido na segunda-feira (18), recomenda que as Secretarias estadual e municipais de Saúde, assim como a Polícia Militar e Polícia Civil que adotem as providências necessárias para coibir a realização de atividades que gerem aglomerações.

O secretário de Segurança Pública, Jefferson Portela, informou que vai marcar uma reunião com Eduardo Nicolau para discutir o assunto e buscar um entendimento com intuito de evitar a tomada de uma medida radical como essa.

No Maranhão estão liberadas festas com até 150 pessoas, mas shows, festas e blocos de pré-carnaval tem promovido grandes aglomerações.

Na Grande Ilha, a taxa de ocupação dos leitos de UTI já chegou a 77%.


JUSTIÇA POR LORENA: O drama da estudante Rosariense vitima de violência sexual em Caxias


O blog Rosário em Foco entra na briga em favor da jovem rosariense Lorena que foi vítima de estupro na cidade de Caxias. 

O caso vem ganhando grande repercussão nas redes sociais de Rosário, após Lorena ter abandonado o sonho de concluir o curso de enfermagem, o fato levantou inúmeras manifestações em apoio a vítima. 

Entenda o caso... 

Lorena foi estudar enfermagem no polo da UEMA no município de Caxais e lá após 3 anos anos sofreu um estupro de um colega da faculdade identificado sendo Cristopher Lucas , o crime ocorreu em 2019, e somente agora se tornou público. 

Lorena se sente injustiçada pois o acusado não foi condenado e a Universidade disse que não se responsabiliza por atos praticados fora do campos, traumatizada e com medo Lorena resolveu abandonar a faculdade.   

Segundo relatos da vítima o sujeito teria se aproveitado por ela ter se embreagado para cometer o estupro, o mesmo alega com foi consensual, mas ela refulta. 


O caso ganhou repercussão em toda cidade de Rosário e entre estudantes do Polo de Caixas. 


Os vereadores de Rosário entraram na luta e estão discutindo o que poderá ser feito para reparar os danos, e buscar justiça em favor da Lorena. 

Vale ressaltar que Lorena ficou traumatizada, faz tratamento psicológico e psiquiátrico e toma medicamentos controlados. 

O blog se solidariza com a jovem Lorena e com a sua família todos pessoas de bem e respeitados na cidade de Rosário, e estamos juntos nesta luta por justiça. 





MP deve fiscalizar plano de vacinação em cidades do interior do Ma

 


O início oficial da vacinação contra Covid-19 no Maranhão deve dar ao Ministério Público mais uma importante tarefa: é imprescindível que promotores e promotoras de Justiça estejam atentos ao cumprimentos dos planos de vacinação em todos os municípios.

Explica-se o motivo da preocupação.

Pelo que ficou definido no plano estadual – e nos planos municipais já divulgados -, a imunização se dará por etapas/fases, com a garantia de que profissionais de saúde, idosos e pessoas com doenças crônicas sejam os primeiros.

Mas, levando-se em consideração que alguns gestores chegaram a desviar recursos para o combate à pandemia, não seria de estranhar que alguns deles tentem “furar” a fila para privilegiar a si próprios ou a familiares.

Tanto quanto o desvio de verba da saúde, esse deve ser considerado um crime gravíssimo.

E caberá ao MP fiscalizar para que não ocorra – ou para que, se ocorrer, seja punido com a dureza que esse tipo de caso requer.

Turista é assaltado em Rosário, e pede ajuda para quem tiver informações

 


Nesta noite de segunda-feira (18), aproximadamente às 22:50, na Rua Eurico Macedo (próximo à Estação Ferroviária), o Sr Robison Monteiro, 38 anos, natural de São Paulo/SP, foi abordado por dois meliantes dando voz de assalto. 

A vítima está de férias, passando alguns dias na cidade (Rosário), estava retornando de uma lanchonete, quando apareceram sorrateiramente os criminosos anunciando assaltado, empunharam uma arma de fogo contra a vítima o ameaçando, na ocasião levaram celular (IPhone 7), carteira de motorista (CNH) e cartão de crédito. Estavam cada um em uma bicicleta, um deles usando chapéu, camiseta e bermuda branca.

Caso vc querido (a) leitor (a) saiba de mais informações que possam ajudar na captura dos criminosos ou recuperação dos objetos, pode entrar em contato com este número (98) 991657916 e será recompensado.

domingo, 17 de janeiro de 2021

Uso emergencial de vacinas pode ser cancelado a qualquer momento se houver problemas clínicos, avisa a ANVISA

 


Em entrevista coletiva após a reunião técnica deste domingo (17), que aprovou o uso emergencial das vacinas de Oxford/AstraZeneca e Coronavac/Sinovac no Brasil, a diretora da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), Meiruze Freitas, disse que apesar de a decisão de hoje da Anvisa permitir o início da vacinação nos Estados, a autorização pode ser cancelada a qualquer momento.

“A autorização de uso emergencial pode ser cancelada a qualquer momento, se for detectado que os riscos são maiores do que os benefícios.

Ela disse ainda que a decisão de hoje da Anvisa permite o início da vacinação nos Estados assim que extrato da Anvisa seja publicado. São Paulo teve hoje a vacinação simbólica de uma enfermeira.

“A decisão de hoje passa a valer a partir da publicação do extrato da Anvisa, que já deve estar saindo. A autorização emergencial estabelece que possa ser usada em pacientes das classes escolhidas. Quanto à estratégia é de responsabilidade exclusiva do governo, condicionada a termo de compromisso para que sejam apresentados dados complementares. Não temos detalhes da decisão do governo do Estado.”

A Anvisa aprovou neste domingo por cinco votos a zero o uso emergencial no Brasil das vacinas de Oxford/AstraZeneca, produzida pela Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz) e Coronavac/Sinovac no Brasil, produzida pelo Instituto Butantan. Após a aprovação, o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, disse que a vacinação nacional deve começar em 20 de janeiro. Neste domingo haverá um início simbólico da imunização, uma enfermeira tomará a primeira dose da Coronavac em São Paulo.

As três áreas técnicas da agência: a Gerência-Geral de Medicamentos, a Gerência de Fiscalização e a Gerência de Monitoramento recomendaram a aprovação para uso emergencial. O parecer técnico foi acatado pelos cinco diretores da agência.

A diretora relatora dos pedidos, Meiruze Freitas, pediu a assinatura de um termo de compromisso para a Coronavac, para envio de estudos sobre a eficácia em idosos. Os outros quatro diretores são Romison Rodrigues, Alex Machado, Cristiane Rosa Jourdan e o diretor-geral, Antônio Barras Torres.

O fato de a Coronavac ainda precisar enviar estudos até o dia 28 de fevereiro levantou dúvidas sobre um eventual cancelamento do uso emergencial, o que, segundo Meiruze pode acontecer a qualquer tempo, relacionada ou não à Coronavac.

 

Informações R7

sábado, 16 de janeiro de 2021

Empresa do Maranhão faz doação de 28 mil cilindros de oxigênio para Manaus


Uma ótima notícia em meio a situação caótica vivida pelos amazonenses em meio a crise da pandemia da covid 19, é a solidariedade de muitos agentes, empresas e pessoas comuns de todo país na tentativa de ajudar o povo amazônico. 

A empresa maranhense AÇO VERDE DO BRASIL, que em parceria com a WHITE MARTINS está doando ao povo de Manaus 300 mil m3 de oxigênio, quase 30 mil cilindros. 

Nossos cumprimentos se enchem de orgulho por constatar que, nestes momentos, até o povo mais vulnerável deste país - o povo do Maranhão - se levanta para ir ao encontro de seus irmãos brasileiros. Relatou o senador Roberto Rocha em sua rede social. 

É do Maranhão que está saindo 15 carretas carregadas de esperança, traduzida em oxigênio, formando um dos maiores e mais importantes gestos de solidariedade humana ao bravo e guerreiro povo de Manaus.